Juventude Socialista do PDT Maranhão condena ataques racistas contra militante pedetista

Os movimentos sociais do PDT do Maranhão promoveram na última sexta-feira (23), em Matinha, município do interior do estado, um ato em solidariedade à pedetista Maria Freitas, que, na última semana, foi vítima de ataques racistas na internet. O evento reuniu dezenas de lideranças, principalmente jovens, e impactou em toda a região.

Histórica ativista da Juventude Socialista e do movimento LGBT, Maria Freitas recebeu mensagens ofensivas, pelo Facebook, após interações com internautas relacionadas às ações de defesa dos direitos sociais. Em contrapartida, representantes da sigla se reuniram para apoiar a militante e exigir justiça.

O vice-presidente nacional da Juventude Socialista, Rafael Oliveira, afirmou que essa é uma forma de mostrar que o PDT não irá tolerar qualquer tipo de ação discriminatória. “É uma manifestação de repúdio e para mostrar que estamos ao lado da Maria Freitas, que é negra, mulher e defensora das causas sociais”, garantiu.

 “Esse é mais um exemplo, dentre os milhares que ocorrem pelo país. Não aceitaremos calados e os infratores precisam ser julgados no rigor da lei. Mexeu com uma, mexeu com todos!”, finalizou.

A atividade também contou com as presenças do presidente da Câmara Municipal, Zé Orlando, os secretários municipais de Saúde e Educação, Lilico e Zilda Cantanheide, respectivamente, o presidente do Fórum Municipal de Juventude de Matinha, Israel Dias e representantes dos movimentos, incluindo Jorge Beckman (PDT Diversidade), Cleiton Reis (Movimento Negro) e Sara Freitas (Ação da Mulher Trabalhista de São Luís).

Situação

O episódio surgiu quando Maria Freitas foi desafiada a responder, na rede social, sobre sua atuação como militante, especialmente com as políticas públicas de Juventude, na cidade. Para comentar, ela utilizou a mesma ferramenta para perguntar aos amigos sobre suas ações, o que a levou a ter muitos comentários.

Pouco depois, um comentário, supostamente postado por Leidelaura Amaral, continha conteúdos de injúria racial. Com a repercussão, a postagem foi apagada.

Deixe uma resposta