Uma eleição inesperada no caminho de Humberto Coutinho

humbertoJorge Aragão – Apesar de ser, até o momento, candidato único a presidência da Assembleia Legislativa, o deputado estadual eleito e ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho (PDT), ainda não pode comemorar.

Depois de ter conseguido, através de consenso, a desistência do deputado estadual reeleito Othelino Neto (PCdoB), Humberto Coutinho tem uma nova preocupação pela frente, uma eventual eleição inesperada na Assembleia Legislativa.

Como cresce a cada dia a possibilidade da governadora Roseana Sarney (PMDB) deixar o cargo antes do fim do mandato, poderíamos ter duas eleições até o fim do ano, uma para o Governo do Maranhão e outra para a presidência da Assembleia.

Após 30 dias a governadora Roseana deixar o cargo, o governador em exercício, o presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB), seria obrigado a realizar eleições e a tendência é que o próprio seja eleito governador para cumprir os dias restantes de mandato.

No entanto, com a eventual eleição de Arnaldo Melo para o Governo do Maranhão, o presidente da Assembleia em exercício, o 1º vice-presidente Max Barros (PMDB), realizará eleição para a presidência do parlamento em substituição a Arnaldo Melo.

A estratégia que vai sendo costurada é eleger um deputado estadual reeleito, pois assim o novo presidente, já sentado na cadeira, poderia ser um adversário forte numa eventual disputa contra Humberto Coutinho.

Pelo visto a eleição da Assembleia Legislativa vai manter a tradição dos últimos pleitos, ou seja, só será decidida as vésperas do dia de votação, como bem sabe o deputado estadual Ricardo Murad (PMDB).

Deixe uma resposta